Meu Perfil
BRASIL, Mulher



Histórico


    Categorias
    Todas as mensagens
     Evento
     Citação
     Ortodontia/Pediatria
     Vídeos/Curiosidade/Entreteniment
     Saúdebucal/Bem Estar/Estética


    Votação
     Dê uma nota para meu blog


    Outros sites
     UOL - O melhor conteúdo
     O Globo
     Linksnet - Provedor de Internet
     Dracena FM - Pop Hits
     Blog Novo! - do Panorama Notícia
     Blog - Markentista
     Blog - ATM e Dor Orofacial
     Blog do Professor Edélcio Anselmo
     Blog da Dra Aline Barackat
     DW- World.de
     Folha da Região
     Estadão
     Isa_Bia
     Historinhas para Criança
     Blog do Escritor Emídio Lopes
     Blog do Diego
     Blog do Dado


     
    Portal Odontológico. Olá, seja bem vindo! Você encontrará informações odontológicas e gerais, curiosidades e entretenimento. Visite e participe!

    Saúdebucal/Bem Estar/Estética



     
     

    Férias & Mais Doces!!!

    Alerta!!!

    Junto com as férias, e com o aumento das atividades e diversões, há um maior consumo de guloseimas e lanchinhos pela criançada, o que aumenta muito o risco de cárie, tornando assim fundamental o aumento com os cuidados de higiene bucal. Os pais devem ficar atentos com a frequencia e qualidade da escovação dos dentes das crianças.

    Boas férias!!! E não se esqueça de escovar os dentes!



    Escrito por dra célia bordin - dentista às 20h21
    [] [envie esta mensagem] []



     
     

    Gravidez e Tratamento Odontológico

    Grávidas têm algumas restrições em tratamentos odontológicos 

     

    Esta preocupação é legítima, já que a gestante pode ser uma paciente com risco temporário maior do que o normal para desenvolver complicações periodontais. Afinal, tem-se relatado com frequência mudanças no aspecto gengival, como: vermelhidão, inchaço e sangramento, que estão diretamente relacionadas a fatores como deficiências nutricionais, altos níveis hormonais, presença de biofilme (placa bacteriana), assim como o estado transitório de imunodepressão (baixa imunidade).

    O aumento no nível da progesterona também causa uma vascularização do periodonto (tecidos envolvidos na fixação dos dentes ao osso), deixando a gengiva da gestante com tendência ao sangramento. Essa alteração é chamada de gengivite gestacional ou gravídica e é um processo causado pelo biofilme (placa bacteriana). Esse tipo de gengivite é reversível e inicia-se por volta do segundo mês de gestação, aumentando até atingir o seu ápice em torno do oitavo mês e regredindo depois.

    A higiene bucal é ainda mais essencial nesse período e pode ajudar na prevenção ou redução dessas alterações inflamatórias. Mas, é importante saber que uma gengivite pode evoluir para periodontite se houver um somatório de fatores como o estresse, fumo, mudanças psicológicas e outros.

    Segundo a Dra. Sônia Canto, do Instituto Sônia Canto de Odontologia, existem evidências científicas sobre a doença periodontal durante a gravidez que, ligadas a outros fatores, podem se tornar um risco bastante significativo: o nascimento de bebês prematuros e abaixo do peso. 

    Estudos recentes mostram a possível relação entre a doença periodontal, existente na gestação, com a pré-eclampsia e a eclampsia (hipertensão). A infecção bucal agravada e não tratada pode colocar em risco a saúde geral da mãe e do bebê, pois as bactérias responsáveis pela infecção periodontal são disseminadas na corrente sanguínea do organismo”, alerta.

    Muitas gestantes também associam esse período a um aumento da cárie, pois acreditam que os dentes ficam “mais fracos”, por perderem minerais, assim como cálcio para a formação dos ossos e dentes do bebê. Mas, isto não é verdade, uma vez que o cálcio presente nos dentes está em forma de cristais, e não se encontra disponível na circulação sanguínea. O cálcio para o desenvolvimento do feto é obtido através dos alimentos ingeridos pela a mãe.

    O segundo trimestre (do 4º ao 6º mês) é o período mais seguro para algum tipo de intervenção odontológica, pois os três primeiros meses são os mais importantes para o desenvolvimento do bebê e no último trimestre, o estresse associado à consulta do dentista, pode aumentar a incidência de complicações pré-natais, embora a gestante possa receber tratamento odontológico em qualquer época da gestação. 

    Caso seja necessário o tratamento endodôntico (tratamento de canal), ele poderá ser realizado entre o segundo e terceiro trimestre. Estudos têm mostrado que, respeitando o uso do avental e do colar de chumbo, a quantidade de radiação nas gônadas é insignificante”, explica a Sônia.

    Outra dúvida bastante comum deste período é a utilização de anestésicos locais. Estes são seguros durante a gravidez, contanto que sejam utilizados com a dosagem e a técnica corretas para gestantes.

    As gestantes que quiserem se submeter a tratamentos estéticos, como restaurações com resina, estão liberadas, com restrição apenas ao procedimento de clareamento dental durante esse período e na amamentação. Isso acontece por pura precaução, pois não existem estudos comprovando que esse procedimento seja inócuo em gestantes. Portanto, o clareamento está contraindicado na gestação e durante a amamentação. 

    Fonte: Jornal do Brasil.

    Veja também: Odontologia para gestantes ; Odontologia para bebes



    Escrito por dra célia bordin - dentista às 17h34
    [] [envie esta mensagem] []



     
     

    Cárie dentária

    Cárie dentária é uma doença transmissível e infecciosa de origem bacteriana. 

    Provoca destruição localizada dos dentes (esmalte, dentina ou cemento), através de uma desmineralização causada pelas bactérias que se encontram normalmente na boca e transformam os restos de alguns alimentos em ácidos por um processo de fermentação.  

     

    Esses ácidos dimunuem  o pH do meio bucal tornando o meio ácido, o que ocasiona a dissolução (amolecimento) do tecido duro do dente e evoluciona para a formação de uma cavidade.

     

     A evolução da cárie pode ser: 

     

     Aguda: desenvolvimento rápido, apresenta dor, os ácidos penetram mais facilmente nos canalículos dentinários, comprometendo precocemente a polpa dental (nervo). A cárie rampante (Cárie de Mamadeira) é um exemplo típico de cárie dentária aguda. 

     

    Crônica: desenvolvimento lento, permitindo a esclerose dos canalículos dentinários, com menor penetração dos ácidos, há formação de dentina de reação (protegendo o nervo). Possui, frequentemente, coloração castanho-escuro. A dor não é característica comum da cárie crônica, ao contrário da cárie aguda.

      

    Do ponto de vista anatômico e microbiológico, existem vários tipos diferentes de cáries:

      

    ·     cáries em depressão e fissura,

    ·     cárie de superfície lisa,

    ·     cárie da raiz e

    ·     cáries na dentina profunda. 

     

     Sinal e Importância do diagnóstico precoce 

      

    O primeiro sinal da cárie são manchas esbranquiçadas ou amarronzadas, e se não tratada, pode avançar em direção à dentina, mais profunda e sensível à dor; posteriormente, avança até à região da polpa dentária (nervo do dente “canal”), causando a inflamação do mesmo (pulpite) e intensa dor; caso não seja efetuado o  Tratamento de Canal (endodontia) poderão surgir Abcessos Dentários ou condições mais graves como angina de Ludwig ou a trombose do seio cavernoso, que podem levar ao óbito se não tratado.

     

    Os procediementos restauradores se tornam mais onerosos e complexos devido a grande destruição do dente, diminuindo a  resistência do remanescente dentário (“restante do dente” ), exigindo para seu tratamento extensos preparos dentários para restaurações.  

     

    Acrescentam-se, ainda, conseqüências nocivas para o lado do periodonto, oclusão, articulação temporomandibular(ATM), além das implicações para o organismo em geral.

     

    A prevenção é a mais aliada da saúde dos dentes, por isso visite regularmente seu dentista!

    Previna-se contra a cárie dentária. Sorria com Saúde!



    Escrito por dra célia bordin - dentista às 22h53
    [] [envie esta mensagem] []



     
     

    A terceira dentição

    Implantes dentários: a terceira dentição!

     

    A falta de um ou mais dentes, leva à baixa auto estima, há dificuldade para falar, mastigar e desfrutar nossas comidas prediletas. E a  aparência, então, nem se fale!

    Muitas das tentativas de manter uma raiz dentária já um tanto debilitada com o tratamento de canal, para reabilitar com uma coroa, fracassavam e acabavam resultando na perda do dente.

    A substituição por próteses fixas levava ao sacrifício dos dentes saudáveis vizinhos, que eram desgastados para servir de pilar, e, com as próteses removíveis, restava o desconforto de serem instáveis, muitas vezes exigindo o uso de adesivos.

    O fato é um só: como é difícil imitar a natureza!

    No entanto, o implante integrado ao osso maxilar ou mandibular transforma-se em sustentáculo, uma espécie de fundação, vale dizer, um alicerce seguro para um ou mais dentes postiços ou até para uma dentadura completa.

    Um bom implante dentário permite uma linha gengival de aparência natural e um belo sorriso, e sua manutenção exige os mesmos cuidados de um dente verdadeiro.

    Implantes Dentários: Uma solução diante de perdas de dentes!

    VEJA TAMBÉM: Overdenture ; Implantes Osseointegrados ; Vídeo - Como se faz Implante Dentário 



    Escrito por dra célia bordin - dentista às 13h58
    [] [envie esta mensagem] []



     
     

    Você tem mau hálito?

    Um teste bem fácil ajudará você descobrir:

    • Basta encostar a língua no seu pulso e esperar alguns segundos. Logo após, cheire o seu pulso, e se o cheiro for ruim, você está com mau hálito.

    Para evitar esse problema, o chamado "bafo"  realize diariamente, juntamente com a higienização dos dentes e gengiva, a higienização da língua, removendo a saburra (placa esbranquiçada).

    Com uma escova dental ou o raspador sobre a  língua, puxe a sujeira do fundo até a ponta, principalmente a noite, para remover a sujeira acumulada durante o dia, restos de alimentos, células mortas e bactérias (saburra), que é responsável pela proliferação de fungos e bactérias causadoras da halitose (mau hálito). 

    Outro fator de mau hálito é desencadeado por jejum prolongado. É  recomendado comer a cada três ou quatro horas pra não ficar muito tempo em jejum e beber, pelo menos, dois litros de água por dia.

    Alimentos como frutas cítricas, estimulam a salivação e ajudam a manter um hálito agradável.

    Veja também: Halitose ; Escovação Dental Correta ; Fio dental          



    Escrito por dra célia bordin - dentista às 17h59
    [] [envie esta mensagem] []



     
     

    CARAMBOLA MATA????

    CURIOSO!

    Recebi esta notícia por email, que dizia:

    - TEMPO ATRÁS FIQUEI SABENDO, EM UMA NOTÍCIA DE SAÚDE, SOBRE OS PROBLEMAS CAUSADOS POR TAL TOXINA, MUITAS VEZES IRREVERSÍVEIS...

                           TOXINA DA CARAMBOLA...

    A venda de suco de carambola está proibida em Jaú, cidade de 140 mil habitantes no interior de São Paulo. A fruta tem uma toxina que pode matar portadores de insuficiência renal.

    Por causa do risco de morte, a Câmara de Vereadores aprovou, por unanimidade, o projeto do vereador José Mineiro de Camargo (PSB), proibindo o suco e a fruta nas lanchonetes, bares, restaurantes, hospitais e repartições públicas municipais.

    A lei vigora há menos de dois meses.

    "É mais um alerta do que uma proibição às pessoas que têm insuficiência renal, a carambola tem uma neurotoxina que não é filtrada e vai direto para o sangue. Se o paciente renal comeu a fruta, ele deve contar ao médico, pois corre o risco de morrer se não fizer hemodiálise. O rim normal filtra a toxina", afirmou o vereador.

    Depois de contar que pesquisou o assunto, Camargo disse que os diabéticos também correm risco e que 99% da população desconhece os danos causados pela carambola.

    O médico Eduardo Martins Rebec, nefrologista do setor de hemodiálise da Santa Casa de Jaú, confirma o risco no consumo da fruta:

     "Há risco de morte, sim... O rim de quem tem insuficiência renal não consegue eliminar a toxina, que se acumula no sangue e acomete o sistema nervoso central. Se o portador de insuficiência renal ingerir a carambola, pode ter convulsões e entrar em coma com risco de óbito", alerta.

    Para remover a toxina, é feita uma hemodiálise de urgência. Decepção

    Mais informações em: Toda Fruta ; Medicinas Naturais



    Escrito por dra célia bordin - dentista às 14h32
    [] [envie esta mensagem] []



    Clareamento Dental a Laser

       

                 antes                                   depois   

       

    O clareamento estético bucal vai de encontro à crescente procura da população em estética corporal e bem estar.

    Principais Dúvidas e Respostas

    • Por que razão clarear os dentes?  

    Porque você é especial e merece estar atraente,com um "sorriso brilhante e cativante".

    Ter os dentes mais brancos fornece diferencial, chama-se mais a atenção em qualquer reunião social, festas, jantares, eventos profissionais, ambiente de trabalho, entre outros benefícios de origem sócio-cultural. De benefício pessoal aumenta-se a auto-estima, torna o sorriso mais jovem e atraente.

     • O que é clareamento dental à laser?

    É o branqueamento dos dentes através de um gel específico, potencializado e acelerado através da luz do laser led, penetrando no esmalte e na dentina, onde "quebra" as moléculas dos pigmentos causadores das manchas.

    • Quem pode fazer o clareamento dental à laser?

    Qualquer pessoa a partir dos 15 anos, variando o grau de clareamento de acordo com a tonalidade, causa do escurecimento, entre outros, como manchas acinzentadas e de idade avançada que são as maiores dificuldades.

    A técnica não clareia próteses nem restaurações existentes, poderão parecer mais escuras frente aos dentes clareados causando desarmonia estética, tendo que trocar ou retocar.

    • Quais são as vantagens em relação aos demais tipos de clareamento?

    Totalmente seguro e rápido; maioria clareia na primeira consulta; eficaz e duradouro; não dói; maior custo-benefício.

    • Durante o clareamento à laser, o que não devo fazer?

    Fumar, tomar café, chá, beterraba, vinho tinto e refrigerante à base de cola em excesso, alimentos com corantes fortes.

    • O dente clareado à laser fica enfraquecido? E, pode escurecer novamente?

    Não, a estrutura dental não é afetada. Sim, mas não como antes. Após 1 a 2 anos, pode haver necessidade de uma manutenção.

     Lembre-se:

    • Os pequenos detalhes fazem uma grande diferença!
    • Confira o que podemos fazer pelo seu Sorriso!


    Escrito por dra célia bordin - dentista às 20h56
    [] [envie esta mensagem] []



     
     

    Dentes saudáveis na terceira idade

    Idosos e com seus dentes naturais!

    Quem pensa que ficar com os dentes moles ou mesmo perdê-los na terceira idade é normal , engana-se. Cada vez mais as pessoas estão chegando na terceira idade com muitos, senão todos, os seus dentes naturais, garantindo uma melhor condição mastigatória e de saúde geral.

    Os vilões dos dentes, principalmente para as pessoas com mais idade, são as décadas de alimentação incorreta e os hábitos errados de higiene bucal, que, com o passar dos anos, vão deixando os dentes "moles", afetados pela doença periodontal.

    Outro problema que aflige o idoso é a "boca seca" (xerostomia). A saliva tem uma função limpadora, além de proteger dentes, mucosas e tecidos moles da boca, sem essa proteção, é maior a chance de problemas de gengiva e de cáries.

    É importante que qualquer pessoa visite o dentista de seis em seis meses. Em caso de próteses, elas devem ser reavaliadas a cada dois anos, o que, geralmente, não acontece.

    Maioria da população não tem dentes naturais                                                  (estudo divulgado ano passado pela Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo indica que 64% da população paulista na faixa de 65 a 74 anos são de desdentados)

    Com as próteses, o problema cresce ainda mais. Muitos não tem o hábito de fazer a manutenção constante regularmente e, com o passar dos anos, elas vão ficando desadaptadas, deixam de usá-las e acabam ingerindo alimentos mais pastosos, o que não é saudável.

    LEMBRE-SE:

    Quanto mais dentes naturais você tiver, mais alimentos saudáveis você poderá comer e sua saúde ficará melhor!

    Adaptado de Odontologika.uol

    Veja também: 3ª Idade e Qualidade de Vida 



    Escrito por dra célia bordin - dentista às 00h25
    [] [envie esta mensagem] []



     
     

    Sensibilidade Dental

     Hipersensibilidade Dentinária (hiperestesia) 

    Dor no colo do dente, próxima à gengiva, provocada pela escovação incorreta, ingestão de alimentos frios, doces, frutas cítricas, etc. A dor cessa assim que o estímulo é removido. A hipersensibilidade nunca começa espontaneamente como outras dores, a distinção deve ser feita pelo dentista.

    FIGURAS 1 E 2 - ESTRUTURAS QUE FORMAM O DENTE.
    N
    o destaque, imagem da superfície da dentina ampliada mostrando seu aspecto tubular (1).
    Lesão cervical não cariosa presente em primeiro pré- molar superior (2).

    A hipersensibilidade significa que a polpa dental (o “nervo” do dente) está doente?

    Não. É decorrente de mudanças de pressão dentro do dente, provocadas por variação da temperatura ou por outros estímulos.

    Então, por que o dente dói?    

    Com um tempo, o esmalte da coroa (figura 1) e cemento da raíz sofrem desgastes (Figura 2) expondo a dentina que abriga a polpa dental. A dentina apresenta sensibilidade, é permeável, com milhões de túbulos (Figura 1) "certa porosidade", que expostos, "ligam" a polpa ("nervo") com meio externo causando dor.

    Qual a relação da hipersensibilidade dentinária com as lesões cervicais não cariosas?

    Quando essa exposição dentinária não é provocada por cárie é chamada lesão cervical não cariosa (Figura 2). Em algum momento da vida, qualquer pessoa poderá ter pelo menos um dente com lesão cervical não cariosa.

    Quais as causas mais comuns de lesões cervicais não cariosas?

    Oclusão, promovendo a fadiga do esmalte na região do colo; substâncias ácidas, dissolvendo o esmalte; escovação dental, removendo o esmalte enfraquecido ou dissolvido. E fatores sistêmicos, como refluxo gastroesofágico, bulimia, hipertireoidismo e qualquer outra doença que reduza o fluxo salivar.

    Como tratar a hipersensibilidade dentinária?

    Restauração das lesões; ajustes oclusais; fluorterapia; e o recurso mais moderno, a  laserterapia, para reduzir o desconforto imediato da dor e, complementarmente, eliminar as causas da exposição dentinária.     (Referência: Revista da APCD)



    Escrito por dra célia bordin - dentista às 02h30
    [] [envie esta mensagem] []



     
     

    Coração Saudável? Cuide bem das suas Gengivas!

    Gengiva e Coração 

     

    Doenças que afetam as gengivas (Periodontia),aumentam o risco de doenças no coração (Coração) , segundo o Dr. Eduardo de Teresa, chefe do serviço de cardiologia do Hospital Virgen de la Victoria, em Málaga (Espanha), entre elas, se encontram "a doença coronária crônica, a angina de peito e infarto do miocárdio".  

    Periodontia X Cardiologia

    Um só problema, duas especialidades! 

    Evite a aparição deste tipo de problema, realize uma Boa Higiene Bucal. Escove os dentes ao menos duas vezes ao dia, use fio dental diariamente, e visite periodicamente o Dentista!  

    LEIA TODO O ARTIGO (msn)

    Lembre-se: 

    A saúde começa pela boca!   



    Escrito por dra célia bordin - dentista às 00h28
    [] [envie esta mensagem] []



     
     

    Chegando a Páscoa...

                                                          ...Significa renascimento.

                            

    Abandonar tudo que é velho e antigo e olhar para frente com coragem. Nos dedicarmos à vida como quem sorve o sumo de um fruto saboroso!

    É tempo de nos unirmos e celebrarmos a fé no amor!

    Muita Paz e Esperança de Dias Melhores!!! 

     

       Que todos tenham um Feliz Domingo de Páscoa...

       ...com muito chocolate!!!

      

    Só não se esqueça de escovar os dentes depois.

     

    Saúde e Bem Estar,

    por uma Páscoa sem Cárie! 

                                                                                    Jóia

       



    Escrito por dra célia bordin - dentista às 00h23
    [] [envie esta mensagem] []



     
     

    Cuide bem do seu sorriso!

    Cuidar da saúde já faz parte da nossa rotina. Ir ao cardiologista, ao oftalmologista e fazer exames de sangue são alguns dos cuidados que muitas pessoas já estão acostumadas a realizar todos os anos.

    Para garantir a saúde bucal e a Beleza do sorriso, devemos também consultar um dentista pelo menos uma vez ao ano, para fazer um check-up. Consultar regularmente o dentista contribui para a duração de um tratamento já realizado ou para a prevenção de possíveis problemas.

    O começo do ano é a época ideal para fazer essa consulta. Muitas pessoas, por causa da correria dos últimos meses do ano, preferem não começar um tratamento ou adiam um retorno ao dentista para o próximo ano.

    Importante! Se engana quem pensa que o tratamento odontológico termina quando saímos do consultório do dentista. Alguns procedimentos, como os de
    Periodontia, exigem cuidados para o resto da vida.

    O sucesso do tratamento depende também da colaboração do paciente, de uma Boa Higiene e visitas ao dentista pelo menos uma vez ao ano para manutenção. Entretanto, se a pessoa perceber alguma dor, sensibilidade ou sangramento na boca deve procurar o dentista o quanto antes, pois é sinal de que alguma coisa está errada. Quanto antes for realizado um Diagnóstico, mais simples será o tratamento e melhor será o resultado.

    A evolução das técnicas e dos materiais odontológicos possibilita tratar qualquer problema de saúde e estética bucal. O planejamento dos procedimentos realizados é uma etapa muito importante para o sucesso e satisfação do paciente. Dessa forma, podemos saber a expectativa desse paciente e explicar o que realmente é possível realizar.

    Para um bom planejamento é necessário também um 
    Exame Clínico Inicial e a realização de exames específicos, que possibilitarão conhecer as condições da boca do paciente e também detalhes de sua saúde.

    Cuidar da saúde da boca é garantia de bem-estar.

    Cuide bem do seu sorriso! Sorria Sempre!

    Quando a pessoa sorri não existem barreiras de linguagem, eis que o sorriso no rosto é uma luz a dizer ao outro que seu coração está à vontade.



    Escrito por dra célia bordin - dentista às 18h10
    [] [envie esta mensagem] []



     
     

    Cuidado! Escovação logo após alimentação!

    Blog de draaline : Dentista - Drª Aline Barackat, Você escova os dentes logo após comer?Cuidado!

    Provavelmente, a maioria faça isso, mas você sabia que isso não é bom? 

    Pois é, visitando o blog de uma colega lá estava o post sobre o assunto, veja abaixo a explicação da Dr Aline Barackat:     

     Você escova os dentes logo após comer?

    Certamente muitos de vocês fazem ou conhecem alguém que faz isso: assim que termina de comer, corre para escovar os dentes.

    Mas fiquem sabendo: isso não é bom!

     Com certeza essa minha afirmação frustra as espectativas e hábitos de muitos de vocês, não?

    "Vou explicar porque":

    Toda vez que comemos ou bebemos alguma coisa, o pH da nossa boca cai, ou seja, nossa boca fica predominantemente ácida.

    Blog de draaline : Dentista - Drª Aline Barackat, Você escova os dentes logo após comer?

    O pH ácido favorece a desmineralização da camada mais externa que protege nossos dentes, o esmalte.

    O meio ácido favorece a multiplicação de bactérias que causam doenças como cárie, problemas na gengiva, fungos, etc.

    A boa notícia é que todos nós temos um forte antídoto para inibir essas situações: a SALIVA.

    Em cerca de 20 minutos, a acidez da nossa boca é revertida e o pH passa a ficar neutro, protegendo nosso organismo de muitos problemas e complicações.

    Blog de draaline : Dentista - Drª Aline Barackat, Você escova os dentes logo após comer?

    Por isso, meus amigos, logo após a alimentação é a hora em que a acidez costuma estar em seu pico máximo e o esmalte está "fragilizado".  

    O atrito da escovação nestas condições pode facilitar o desgaste do esmalte e facilitar a penetração e fixação de bactérias nas porosidades geradas.

    Então, antes de correr para escovar os dentes após se alimentar, espere uns 20/30 minutos para que sua saliva se recomponha da perturbação do pH bucal.

    Uma dica?

    Comer um pedacinho de queijo após as refeições, principalmente o frescal (Minas) ou alimentos que contenham cálcio ajuda na rapidez da recuperação.

    Blog de draaline : Dentista - Drª Aline Barackat, Você escova os dentes logo após comer?

    Fonte: Blog da Dra Aline Barackat  http://draaline.spaceblog.com.br/ 



    Escrito por dra célia bordin - dentista às 01h39
    [] [envie esta mensagem] []



     
     

    PREVENÇÃO

    A prevenção é a maior aliada da saúde dos dentes, pois evita doenças e desconfortos. A falta de cuidado, além da  Cárie Dental, pode ocasionar problemas que só irão aparecer quando já forem graves, como os casos de gengivite e da periodontite, doenças tratadas pela periodontia.

    A gengivite é uma inflação da gengiva causada pela ação da placa bacteriana e que, em estado avançado, pode ocasionar sangramento. Nesses casos, é necessário recuperar totalmente a gengiva para evitar que a doença evolua para o tecido ósseo, causando a 
    Periodontite , que pode levar à perda do dente.

    .
    Higiene Correta correta pode prevenir também casos de Halitose, popularmente chamada de mau hálito. Embora o estresse e a agitação do dia-a-dia, além de origens patológicas, possam ser causas da halitose, muitos casos são originados na língua. Isso ocorre quando a produção de saliva não é suficiente para a higiene natural da boca, provocando uma cobertura branca ou amarelada. Por isso, a escovação da língua também é necessária. 



    Escrito por dra célia bordin - dentista às 16h37
    [] [envie esta mensagem] []



     
     

    Escova dental e bactérias

    Escovas de dentes podem acumular bactérias prejudiciais à saúde em apenas dois meses.

    Escovas de dentes com dois ou três meses de uso podem ficar cheias de coliformes fecais e outras bactérias que podem causar problemas gastrointestinais e febre. Elas nem sempre ficam dentro do armário do banheiro, por isso estão expostas às gotículas lançadas do vaso sanitário para o ar quando alguém dá a descarga sem fechar a tampa.

    Ficou com nojo? Saiba mais em bacterias prejudiciais a saude 

    Escova de dente não deve ficar na pia, nem ser enxugada na toalha.

    "O banheiro é o local mais contaminado de uma casa. Guarde a escova no armário do banheiro, mas - atenção! - só depois de desinfetada.

    O professor Paulo Nelson Filho da Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto (FORP) da USP (Universidade de São Paulo), recomenda a utililização de agentes antimicrobianos disponíveis no mercado (como enxaguantes bucais), acondicionados pelo próprio paciente em frascos de plástico ou vidro, em forma de spray. O produto deve ser borrifado nas cerdas e na cabeça da escova uma vez ao dia, após a escovação noturna.

    Além disso, o usuário deve estar atento para a higienização em água corrente antes da próxima escovação, para retirar as bactérias mortas. "Depois do uso, deve-se bater o cabo da escova na pia, para eliminar o excesso de água, mas nunca secá-la em toalha de banho ou rosto", recomenda Paulo, que indica três meses, em média, como o tempo ideal entre a troca da escova velha por uma nova.

    Do UOL Ciencia e Saude* Em Sao Paulo 



    Escrito por dra célia bordin - dentista às 12h43
    [] [envie esta mensagem] []



     
     

    Infecções de Origem Dentária

    Infecções Odontogênicas

     Abcesso: acúmulo de pús causado por uma infecção bacteriana de origem dental (pode ser resultado de um agravamento da cárie atingindo o canal do dente e tecidos adjacentes, de um trauma dental, de uma inflamação e infecção no osso).

    As infecções de origem dentária (odontogênicas) podem ser brandas e de fácil tratamento, ou,  se tornar agressivas e complexas, como em  pessoas com problemas nas defesas do organismo ou alterações sistêmicas (fisiológicas como patológicas) e, agressividade da bactéria,  progredindo de forma rápida, necessitando muitas vezes de atendimento à nível hospitalar dependendo do quadro geral do paciente.

    As bactérias causadoras das infecções odontogênicas são as mesmas que fazem parte da flora bucal normal e habitam as superfícies internas da boca. Elas vivem nesse ambiente úmido e escuro normalmente em equilíbrio e sem causar danos. No entanto, múltiplos fatores podem proporcionar um meio favorável para a multiplicação desses microorganismos e sua disseminação (espalham-se) para os tecidos por via periapical (infecção no canal dental) e periodontal (gengiva e osso), formando abcessos (de origem dental).

    O tratamento deve ser o mais rápido possível para prevenir danos maiores às estruturas dentais, ósseas e ao organismo. Nas infecções periodontais deve-se instituir a terapia periodontal básica ou cirúrgica (limpeza, ou limpeza e cirurgia juntas, respectivamente), VEJA "DOENÇA PERIODONTAL"   . Nas infecções periapicais o ideal é, no primeiro momento, o tratamento de canal (endodontia) para desinfetar o interior do dente reduzindo e eliminando a infecção, VEJA Tratamento de Canal .

    Em algumas situações a infecção resiste ao tratamento endodôntico (de canal) ou o endodontista não tem acesso aos canais dentais devido a alterações no canal, devendo ser necessária a avaliação de um cirurgião bucomaxilofacial (especialista em cirurgia) para analisar a necessidade de cirurgia no ápice da raiz (apicectomia ou cirurgia parendodôntica) com o intuito de remover cirurgicamente a região contaminada  (veja a figura abaixo) ou, em última instância, a extração do dente. 

               CIRURGIA PARENDODÔNTICA OU APICECTOMIA

                                (NO ÁPICE DA RAÍZ)
     

     

     

     

     

     

     

     

      



    Escrito por dra célia bordin - dentista às 18h52
    [] [envie esta mensagem] []



     
     

    Tratamento de Canal

    Endodontia

    Endodontia é a especialidade da odontologia responsável pelo estudo da polpa dentária ("nervo do dente"), de todo o sistema de canais radiculares e dos tecidos periapicais, bem como das doenças que os afligem. Veja a figura com o "Sistema de Canais Radiculares".

    É muito comum na clínica odontológica o paciente necessitar de um tratamento de canal para garantir a manutenção do dente, ou até mesmo facilitar o preparo protético reabilitador das arcadas dentárias. Muitas das vezes o dente com a indicação do tratamento de canal pode apresentar-se assintomático, porém as alterações poderão ser identificadas pela mudança na cor da coroa do dente, ou por imagens radiográficas indicativas de lesões internas ou externas ao referido dente.

    Principais Dúvidas:

    O que é o tratamento de canal?
    Ele consiste na remoção da polpa dental ("nervo do dente"), uma estrutura viva que contém, entre outros elementos, nervos e vasos sangüíneos.

    Por que um dente necessita de tratamento de canal?
    De modo geral, o tratamento é indicado em duas situações:
    1) quando a polpa vital se apresenta inflamada, com dor espontânea (pulpite) em decorrência da exposição da dentina por cárie profunda, fratura da coroa, retração gengival, etc;
    2) quando a polpa perde a vitalidade (polpa necrosada) e compromete a estrutura que envolve a raiz, provocando inflamação da membrana periodontal e do osso de modo assintomático (granulomas e cistos).

    O dente que apresenta tratamento de canal é considerado um dente morto?
    Não, pois embora o dente não contenha mais a estrutura vital no seu interior (a polpa), o dente é envolvido em toda a sua superfície externa por um ligamento vivo (membrana periodontal), permitindo que esse elemento dental continue a executar suas funções normais sem nenhum prejuízo.

    O tratamento de canal enfraquece os dentes?
    O que causa enfraquecimento dos dentes é a perda da estrutura dental causada geralmente pela cárie que, por sua vez, leva o dente a necessitar do tratamento de canal.

    Por que algumas vezes é necessário realizar o retratamento do canal?
    Quando o tratamento de canal anterior não foi bem executado por algum motivo (dificuldades anatômicas, raízes com curvaturas acentuadas, canais calcificados etc., ou quando o dente não foi devidamente restaurado, pode ocorrer a recontaminação do canal pelas bactérias presentes na saliva, levando a necessidade do retratamento.

    O dente com canal tratado pode voltar a doer algum dia?
    Sim. Mesmo que o tratamento de canal tenha sido bem executado, o dente pode voltar a doer se não receber restauração definitiva ou se ocorrer uma cárie profunda permitindo a recontaminação do canal.

    Adaptado de odontologika.uol

    Curiosidade:  Diferentes formas da anatomia radicular de um mesmo dente (e respectivos canais), neste caso do canino superior.

     

    IMPORTANTE: Após o tratamento endodôntico o elemento tratado deve ser imediatamente recuperado, quer através de uma restauração ou prótese, do contrário pode ocorrer a recontaminação do canal pelas bactérias presentes na saliva, levando a necessidade do retratamento, conforme já mencionado acima. 

     



    Escrito por dra célia bordin - dentista às 18h03
    [] [envie esta mensagem] []



     
     

    Ótimo sabor que faz bem para seus dentes

    TRIDENT
     
    O chiclete TRIDENT é um dos maiores aliados para uma saúde bucal saudável, não provoca cárie como muitos outros. Tem ótimos sabores, são embalados individualmente dentro da embalagem. 

    A história
    Tudo começou, quando em meados da década de 50, as autoridades públicas americanas começaram a demonstrar enorme preocupação com o excessivo consumo de chicletes por parte de crianças e adolescentes devido a alta concentração de açúcar do produto, um dos principais responsáveis pelo aparecimento das cáries.  <<continue lendo
     

      FONTE: www.­markentista.­com.­br



    Escrito por dra célia bordin - dentista às 11h22
    [] [envie esta mensagem] []



     
     

    Perda Óssea

    Feche a Boca para a Perda Óssea 

    Alguns fatores, como alterações hormonais, trauma oclusal e periodontite com presença de tártaro,carências de alguns minerais e vitaminas, além de fumo e álcool, podem levar à perda óssea.  

    Como conseqüência a diminuição na qualidade da mastigação, podendo trazer problemas nutricionais e digestivos. Saiba como prevenir esse mal e mantenha sua boca saudável. 

     

     Fazer a higiene correta de toda a boca, por exemplo, eliminando a placa bacteriana, que pode se mineralizar, formando o tártaro ou o cálculo gengival. “Juntos, ocorre a destruição das fibras que prendem o dente à gengiva. Se essa alteração não for tratada, haverá o abalo na estrutura óssea, processo denominado periodontite (doença periodontal)”, explica o cirurgião-dentista Dr. Roberto Mariani (SP), e a longo prazo podendo haver a perda do dente. VEJA DOENÇA PERIODONTAL (clique aqui) 

     

    Consulte freqüentemente o dentista, que se necessário, solicitará exames complementares, como radiografia e/ou densitometria óssea (exame que detecta o grau de osteoporose), e realizará o tratamento periodontal adequado para o caso, que tem como principal objetivo a remoção de tártaros (cálculos dentários), para evitar que ocasionem a perda óssea. Agora, se a estrutura óssea já estiver perdida, nos casos de periodontites ou de traumas oclusais, a reparação é dada por meio de enxertos ósseos. 

     

    Entenda como tudo começa...
    A doença periodontal inicia-se com uma gengivite marginal e progride para uma periodontite, momento em que se inicia a perda óssea. Caso não seja tratada leva à perda do dente. A placa bacteriana não removida se mineraliza, transformando-se em cálculo ou tártaro dos dentes, que são estruturas duras, difíceis de remover.
       

    Início da deposição da placa e formação do cálculo na superfície do dente, formando a bolsa gengival. Nesta fase, a doença é reversível. Se a placa for removida a gengiva, volta ao normal.
    Vemos o progresso da doença periodontal se a placa bacteriana e cálculo não forem removidos. Começa a ocorrer perda óssea, há um aprofundamento patológico do sulco gengival.
    O paciente necessita de cirurgia para tratar suas alterações periodontais. Caso isto não seja feito, o processo progride até a perda do dente.

    Adaptado de: odontologika.uol 

    Veja também: CAUSA DAS DOENÇAS MAIS COMUNS NA BOCA  - Vídeo 



    Escrito por dra célia bordin - dentista às 03h12
    [] [envie esta mensagem] []



     
     

    Doença Periodontal

    Doença Periodontal 

    (Gengivite e Periodontite)  

    Atingem 75% da população maior de 25 anos de idade, é a principal causadora da perda de dentes em adultos.

    Processo inflamatório e infeccioso ao redor dos dentes (no periodonto), formando espaço entre a gengiva e o dente, a bolsa periodontal, acumulando resíduos alimentares e bactérias.

    Qual a causa da doença periodontal? 

    A placa bacteriana (calcificada transforma-se no tártaro dental). Porém, algumas alterações gengivais podem ser por causas hormonais, alguns medicamentos, queda de resistência, etc.

    Gengivite: inflamação só da gengiva, apresenta inchaço e vermelhidão intensos, sangramento espontâneo ou provocado. 

            

    Periodontite: inflamação da gengiva e perda óssea, envolve o periodonto de proteção (gengiva) e sustentação (osso) responsável pela fixação do dente, causando exposição da raíz e mobilidade devido a perda óssea, ocasionando a perda dental.  

             

    Como saber se  tenho doença periodontal? 

    Sangramento gengival, pús e inchaço; alterações na posição dental; mobilidade; retrações gengivais (gengiva que se afasta, o dente fica mais comprido); retenções de alimento; etc.

    Ao perceber sangramento durante o uso do fio dental, devo suspender esse procedimento de limpeza?

    Não. Denota inflamação e bactérias nessa região, é conveniente continuar com o uso na tentativa de removê-las.  

    Há medicamentos para o tratamento? Qual  tratamento para essa doença?  

    Não é possível tratar só com medicamentos. Remoção da placa bacteriana aderida ao dente, pelo dentista, através da raspagem e alisamento radicular, se os instrumentos de raspagem não atingirem toda raíz comprometida, faz-se cirurgias para facilitar o acesso.

    Tratada a doença, os tecidos recuperam-se integralmente?

    Não, ficam sequelas estéticas: deslocamento dental, retração gengival, etc; exceto as gengivites. Há procedimentos cirúrgicos e protéticos que podem miminizar esses defeitos.

    De quando em quando se fazem os retornos para a manutenção após o tratamento?

    Casos avançados retornos de 3/3 meses; e de 4/6 meses para a maioria das pessoas, evitando a progressão da doença ou recidiva.

    É possível prevenir esta doença?

    Sim, unicamente removendo a placa bacteriana com escovação e fio dental, mais limpezas periódicas feitas pelo dentista.

    Qual é a relação entre Doenças Periodontais e Doenças Sistêmicas?

    Uma inter-relação; problemas respiratórios; osteoporose; crianças prematuras. Encontra-se na literatura, que pessoas com doenças periodontais são mais susceptíveis a doenças cardíacas. 

    As Doenças Periodontais podem afetar o coração?

    Sim. Pacientes de risco podem necessitar de antibioticoterapia prévia a procedimentos periodontais, que será determinada pelo seu cirurgião-dentista e o cardiologista. Isto porque durante o tratamento, bactérias causadoras de doenças periodontais podem alcançar a corrente sangüínea e provocar endocardite  bacteriana (inflamação no revestimento do coração e válvulas cardíacas).

    Doenças Cardiovasculares é a 2ª causa de óbito no país, deve-se diminuir fatores de risco, dentre eles as Doenças Periodontais.     

    Referência: Odontologika (periodontia).

    Veja também o artigo:  Bacteremia / Aids pela boca  (clique no Link)



    Escrito por dra célia bordin - dentista às 01h41
    [] [envie esta mensagem] []



     
     

    Anorexia nervosa

    Anorexia nervosa

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

    Anorexia nervosa é um distúrbio alimentar resultado da preocupação exagerada com o peso corporal, que pode provocar problemas psiquiátricos graves. A pessoa se olha no espelho e, embora extremamente magra, se vê obesa. Com medo de engordar, exagera na atividade física, jejua, jejua, vomita, toma laxantes e diuréticos.
    É um transtorno que se manifesta principalmente em mulheres jovens, embora sua incidência esteja aumentando também em homens. Às vezes, os pacientes anoréticos chegam rapidamente à caquexia, um grau extremo da desnutrição e o índice de mortalidade chega a atingir 15% a 20% dos casos. 
    CONTINUE LENDO <<clique aqui>>

    Fonte: www.drauziovarella.com.br



    Escrito por dra célia bordin - dentista às 01h26
    [] [envie esta mensagem] []



     
     

    Dia dos namorados e RX do beijo

    RX do Beijo
    Sugestões de presentes, opções bacanas é que não faltam.
    Procure seu dentista! Coração 



    Escrito por dra célia bordin - dentista às 13h29
    [] [envie esta mensagem] []



     
     

    Maradona - emergência no dentista

    Maradona atendido de emergência no Dentista

     

    Logo depois do desembarque em Johannesburgo, Maradona, teve de ser atendido de emergência numa clínica dentária em Petrória.

    Apesar de não ter revelado qual fora o problema, o dentista colombiano Orlando Rojas deu a entender que foi um problema de estética e não dor de dente. Ao sair, Maradona foi simpático, acenou mostrando o sorriso recuperado.

    Veja mais em:  O GLOBO

     

      



    Escrito por dra célia bordin - dentista às 02h34
    [] [envie esta mensagem] []




    [ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]